foto da matéria
13/04/2022 O Liberal - conteúdo patrocinado.

Ligados a centrais de monitoramento, os sistemas de segurança acionam protocolos rápidos no caso de emergência

 

A tecnologia tem se aperfeiçoado para aumentar a segurança e privacidade da população em diversas frentes. Os aplicativos de autenticação para uso seguro de dados pessoais e bancários são exemplos de recursos que têm dado mais tranquilidade ao cidadão.

 

No caso da segurança patrimonial não é diferente. Os cadeados e a vigilância humana têm ganhado reforço dos sistemas de segurança eletrônica, que funcionam 24h por dia para monitorar perímetros, alertar para intrusões e outros riscos a casas e empresas.

 

A Máxima Segurança, empresa que atua no mercado de monitoramento de bens móveis e imóveis, investe em serviços e produtos inteligentes que garantem ao usuário um alto controle sobre a segurança de seu patrimônio.

 

Um deles é a cerca elétrica, que atua na proteção do perímetro de casas, condomínios e empresas. Em conjunto com os recursos de alarme monitorado e sensores de detecção de presença, esse sistema notifica imediatamente a central de monitoramento da empresa no caso de intrusões. Neste momento, entram em vigor os protocolos de ação, que passam pela confirmação do sinistro e tomada de decisão rápida, com o acionamento das autoridades.

 

No monitoramento por vídeo, outro serviço que usa a tecnologia a favor da segurança, a central pode acompanhar as imagens do local em tempo real, se o alarme foi disparado.

 

Já para um acompanhamento diário do que acontece no interior da residência ou da empresa, o cliente tem como opção o sistema de circuito fechado de TV, que permite a observação das imagens em tempo real e em HD, via aplicativo.

 

A Máxima Segurança tem sede em Belém e filiais em Ananindeua, Castanhal, Salinas e Mosqueiro, disponibilizando serviços para imóveis residenciais, empresas e casas de temporada.

 

Confira a matéria na íntegra aqui.